12 novembro 2009

Photobucket
Praga
Junho 2009

29 comentários:

du disse...

Gostei desta!
Sobretudo do tamanho da seira que levavas ao ombro, capaz de abrigar 4 magrebinos na tentativa (vã) de ultrapassar um qualquer posto fronteiriço.
Também me apraz a jante volskwagen ou seat (ou outro qualquer) ali atrás.

Boa :)

K disse...

Magrebinos não levo pois não parecem fazer o meu estilo. Digo eu. Mas as malas grandes dão para levar tudo lá dentro, o que no meu caso, em férias, significa: máquina fotográfica (e a minha é grande), casaco (dependendo do tempo), garrafa de água e livro - além da carteira, óculos de sol e telemóveis. Se podia usar uma mochila? Podia. Mas estragava-me a estética toda. Prefiro usar algo que se assemelha a um alforge pendurado ao ombro e dar cabo da coluna. Há gente tão esperta, não há?

Sou boa, sou. Mas isso era escusado anunciares que eu já sei! ahahahahahah

47 disse...

until the end! Cool pic. As minhas polaroids suckam sempre! sniff

du disse...

Ena, é tão grande essa mala que até cabe lá o teu ego, já viste? Bem pensado!

Se eu dissesse "boa merda" era demasiado cliché? :D

K disse...

47, as tuas polaroids ou as tuas poladroids? É uma questão de escolher as fotos! ;]

Du, a soberba sobeja-me!
Não me faças perguntas difíceis a esta hora. Não há maneira de isto funcionar!

du disse...

Perguntas difíceis às 00.25 oh jovem e inconsequente...? Experimenta às 3.42 da manhã, em que mal distingues as teclas...

K disse...

Sabes que eu sou uma fraquinha que mal se aguenta, resultado da minha reclusão caseira.

Eu ainda distingui as teclas durante aproximadamente uma hora até que o cérebro e os olhos se negaram a cooperar comigo. ;]

du disse...

Certamente que não tens uma dor de cabeça destas hoje...

K disse...

Não. Leve e fresca que nem uma alface!

Certamente que sabes que essa confissão me remete para aquela excelente frase que cada um tem aquilo que merece...ou que cada um deita-se na cama que faz!

Toma um comprimidinho que isso passa!

du disse...

Não seria uma dor de cabeça, agora depois de velho, a impedir-me de te defenestrar enquando desfiro uma bela meia dúzia de impropérios e calúnias...

K disse...

Gosto tanto de ti quando ficas mauzinho! Conquanto essa necessidade de comprovares os teus dotes de tasqueiro não te assente tão bem...

du disse...

As minhas necessidades, de momento, resumem-se a um banho bem quentinho, pequeno-almoço e sair de casa. A tasqueirice ficou ontem à noite na rua, hoje sou um indivíduo de respeito e bem formado.
Mas tu estás muito soft... Doente? :D

K disse...

Poderia dizer-te o mesmo meu caro - fora a parte de não me perceberes a fina ironia.

Doente? Não. Muito pelo contrário! Leve, bem disposta e com vontade de abraçar o mundo e distribuir amor.
Anda cá que também és contemplado com um apertar de bochechas enquanto pronuncio uns sons agudos capazes de furar tímpanos.

du disse...

Vou é fugir que vem aí tempestade na certa...

K disse...

Du, não me digas que és homem de fugir?! Desiludes-me!

du disse...

K, com as ganas que tu andas para me limpar o sarampo, e com o amor à pele que eu tenho, (e com a ressalva que eu não fujo, eu faço retiradas estratégicas) sou bem capaz de sair da tua frente, sou. Provavelmente para te apanhar um flanco desprotegido.

K disse...

Caríssimo, tu é que disseste que ias fugir, não eu!

Se fosse a ti não tinha tantas certezas...

du disse...

Certeza que me queres limpar o sarampo, ou certeza que te apanho um flanco desprotegido...?

K disse...

Ai que tu hoje estás a carvão!

Coisinha fofa da mamã cujo cérebro empancou, eu escrevi no plural! Logo, refiro-me às duas!

Chiça! Assim não brinco!

du disse...

É o que eu digo, tu hoje estás um doce...

K disse...

Não confundas ironia com doçura que ainda te sai o tiro pela culatra!

De qualquer modo, eu não estou um doce. Eu sou um doce. Com receheio ácido.

K disse...

e disléxica também!

du disse...

Querias tu ter receheio ácido. No fundo no fundo, és uma melosa que só quer é mimos, que se faz passar por sopeira.
E até enganas, digo-te já :D

K disse...

Estás a acordar, é? Abriu a circulação sanguínea nessa caixa craniana repleta de vento?

No fundo, no fundo sou isso tudo. E mais algumas coisinhas. Fia-te na virgem e não corras e vais ver o tombo que levas!

du disse...

Ai virgem... E tu a insistires nessa falácia...

Eu vou-me abster de piadas acerca de vento, porque era fácil demais.

Pasteleira...

K disse...

Eu sou uma herege que gosta da imagem da virgem que nunca o foi.

Suíno!

PKB disse...

Há tanto tempo que não vinha aqui! Sou mesmo desnaturada! Tens aqui fotografias lindíssimas :))) Beijinhos!

K disse...

Fotografias lindíssimas? Onde? Queres ver que te enganaste na caixa de comentários?! ;p

Obrigada minha linda. E aqui não há qualquer obrigatoriedade de visita ou já teria me chateado a sério com muitos amigos meus.

crème fraîche disse...

tão BOM!