30 outubro 2009

I need some rest

Photobucket
Home Sweet Home
Outubro 2009

39 comentários:

du disse...

nice!
melhor que a minha cobertura de cama, que me forneceram uma cor de rosa...
ainda não sei se a queimo ou se dou ao chinês...

Quinito disse...

Fantastico, el grado del color por la luz, el enfoque...

Gata2000 disse...

Eu tb preciso de descanso, mas sei que me espera uma porra de um fim de semana a correr de um lado para o outro, a segurar as pontas da minha vida e da dos outros, a tentar dar uma de dona de casa e limpá-la para a festa de aniversário do puto, lembrar-me de fazer a lista das compras para a dita festa, tentar educar o puto sozinho enquanto o pai trabalha no fim de semana.

E estou tão exausta menina, tão exausta! Gosto do teu quarto, acho que vou fugir de casa e tomar guarida nesse teu cantinho acolhedor, posso?
BFS

Desinformador disse...

Relax miuda e disfruta a tua casa nova!

K disse...

Du, epá, até eu que gosto de cor-de-rosa não tenho roupa de cama dessa cor. A verdade é que actualmente gosto mais de verde...

Quinito, gracias!

Gata, andas tu exausta e ando eu. E ainda tenho tanto para arrumar e planear e comprar! Só de pensar estou cansada!Viver todos os dias às vezes cansa...
Claro que podes tomar guarida! Mas só depois de eu arrumar a bagunça que aquilo neste momento mais parece a feira!
Bom fim-de-semana para ti também! (apesar de todo o trabalho)

Des, sim, depois de arrumar tudo...

47 disse...

Pedaços da tua nova home. green!!! gosto muito da foto.

Dalaiama disse...

Não compreendo o que há para arrumar, está tudo tão arrumadinho!
E que luz mágica essa, sim senhora!
Um belo tom verde-anfíbio :)
Pois, tu tinhas-me dito que gostas de verde :p
Tens sorte por ter um cantinho tão gentil e acolhedor!
Parece o tipo de lugar onde os Deuses da Paz desejam repousar quando caminham sobre a Terra.

K disse...

47, estamos também a pensar em laranja mas para a kitchenet/área de refeição...

Dalaiama, dizes isso porque não viste o lado contrário do quarto! Uma vergonha! Amanhã: trabalhar. E se estou morta de cansaço. Ainda hoje fui jantar a casa de um amigo e adormeci por lá.
E eu não tenho sorte, eu preciso e tenho que fazer o meu cantinho acolhedor. A minha casa, seja ela qual for e onde estiver, sempre foi e será o meu refúgio. Necessidades básicas a ser cumpridas.

du disse...

(alfinetada) Até porque se quisesses só um dormitório ias viver para Gaia ]:D

K disse...

Ó Sr. Du, que é para não dizer o teu nome que só me faz lembrar uma música dum grupo já extinto e cujo nome não me recordo, o teu alfinete está um bocadinho rombo, não?
Olha que a zona circundante à Av. da República em Gaia nunca me desgostou talvez pela sua proximidade ao Porto. Conquanto ir aos ésses pela ponte era coisa para me fazer cair dali abaixo; e por muito que eu tenha o hábito de dizer que me vou atirar da ponte não tenho qualquer intenção efectiva de o fazer! Seria um verdadeiro desperdício para a humanidade em geral e para o universo em particular.

du disse...

1) Se o nome não está exposto, é porque a intenção é precisamente essa. Mas já não me importo que me insultes...
Ah esquece, já queimaste todos :D

2) Tu não mereces um T1 no centro do Porto se dizes uma barbaridade dessas sobre a Av. da República.
Até eu que adoro caos detesto aquela Avenida.

3) Questão ponte: as taínhas também precisam de companhia, são filhas de deus como tu (já eu tenho pai incógnito).

K disse...

1) Cão sarnento serve? Hemorróida sangrenta apraz-te? Não seja por isso, podemos passar para os insultos figurados e compostos!!

2) Eu referi-me à zona circundante; na avenida em si dispensava. É uma questão de proximidade apenas. Todavia por alguma razão me encontro no centro do Porto e não lá.

3) Os filhos de pais incógnitos são igualmente filhos de deus, seja lá ele quem for. Decerto que és mais nutritivo para as tainhas do que eu!

du disse...

K, eu não queria, mas se insistes vou-te começar a chamar coisas como Alimária.

A zona circundante...? Estás a falar daquela aldeola com caminhos de cabras à volta da Avenida...?
O período mais infeliz da minha vida foram 3 anos a viver em Gaia...

Oh pobre criatura, se vós sois filhos de deus, e eu de pai incógnito, significa que deus não é meu pai, já que nesse caso seria conhecido dado ser omnisciente e omnipresente (ou assim dizem...).
Quanto à nutrição de uma taínha, parece-me que se eu fosse fornecido a título de alimento já ia fora de prazo e com excesso de álcool. Acabavam por se despistar contra uma das máquinas de lavar roupa afundadas no Douro...

K disse...

Mon cher, parece-me que as taínhas tinham pouca sorte connosco. Melhor darmos-lhe outro alimento.

Resta-me pois então congratular-te por tão portentosa capacidade argumentativa e deixar-te o primeiro lugar nesta batalha verbal. Porém atente-se, ganhaste uma batalha mas não a guerra! Eu encontro-me em estado hipoglicémico avançado e, por conseguinte, os meus dois neurónios recusam-se a laborar enquanto não lhes fornecer alimento.

du disse...

Tens o Tico e o Teco ao soco? :)

Aguardo futuras batalhas em campo à v/ disposição, para a actividade vulgarmente conhecida como tira-teimas.

K disse...

O Tico e o Teco não tinham força para tanto! Não andam ao soco, limitam-se a vegetar como a dona.

Precisas que te tirem as teimas é?

du disse...

hell yeah!

K disse...

Qual a moddalidade que preferes de modo a conseguir-se tal intento?

du disse...

uma modalidade olímpica como o jogo da malha ou a sueca na praça da república parece-me bem.

K disse...

Oh! Foda-se! Eu não dou para isso. Começa a irritar-me ter que entregar te a taça. Aliás, começo a desconfiar que andas é a tirar-me as teimas a mim!

Mas....na Praça da República junto aos junkies todos?! Não tinhas um local mais airoso e mais bem frequentado para escolher, não?

du disse...

Estavas à espera de chá e bolinhos quentes?? Não facilito a vida a ninguém!

Qual é o teu problema com os junkies?

E se não serve a Praça da República podemos sempre deslocar o local do desafio um bocadinho mais para norte. Sei lá... O Hyde Park?? Já é mais airoso? Já agora com o Banksy de libré a servir brownies?

K disse...

Olha que cházinho e bolinhos quentes era uma excelente ideia! E só te ficava bem!

Não gosto dos junkies. Posso? Deixas?

Bem, o Hyde Park na altura que o conheci era airoso. Agora não sei. E por muito que essa ideia do Banksy me agrade não sei se ele se presta a tal. Mas estou a adorar o teu esforço para me agradar! ahahahahah

crème fraîche disse...

IKEA in da HOUSE!

K disse...

Nem me digas nada! Foi exactamente isso que pensei quando olhei para a fotografia. Só com um candeeiro e os lençóis e fica logo carimbada!

BraNko disse...

Tô fazendo amô...com outra pissuaaaaaa...

PS: gosto mais desta cor do k a outra que tinhas na outra maison...

Um bem haja
**********

du disse...

tou t'estranhando cara...
pasaste do terror à música pseudo-romântica brasileira?

K disse...

Ui! Mas já se mudaram para aqui?! A peixeirada fica lá no outro canto! Isto é uma casa de família e de respeito!

Brankinho, my love, se fazes amor com uma outra pessoa isso é lá contigo. Espero é que o sotaque brasileiro seja um efeito colateral ao teu acordar estremunhado, dando graças ao senhor, ou a mim, por não acordar ao teu lado. Kabrina is in da house! oh yeah!
(as paredes aqui são brancas e o chão de madeira; na outra casa era uma cor merdosa!)

Du, sabes que o Branko padece de maleitas psicológicas gravíssimas ainda por diagnosticar e, por conseguinte, sem cura.

du disse...

(tu até gostas de peixeirada em casa, não mintas)

Mas é divertido tentar, não é? :D
Eu diria que electro-choques são capazes de lhe tirar um bocadinho o sotaque...

K disse...

A bem ver, e sendo muito sincera, eu gosto de peixeirada em qualquer lado! Pura diversão, desde que os intervenientes saibam as regras do jogo.

No que concerne a terapêutica mais adequada à condição maligna do Branko, parece-me bem a opção dos electro-choques desde que os mesmos sejam aplicados nos testículos!

du disse...

acho que quando li a última parte fiz um esgar de dor involuntário (e provavelmente todos os homens que lerem isto) ao figurar a hipótese...

K disse...

Ora! Por isso mesmo é que o escrevi! Não te parece lógico?


Por falar nisso, já viste o Hard Candy?!

du disse...

oui.
já foi há alguns anos, tive que ir reler a sinopse para me relembrar do pormenor da "cirurgia"...

K disse...

Oh! Já não me dás gozo! Eu gosto é de mostrar o filme a gajos e ver-lhes a reacção! ihihihihihih

du disse...

Caso estejas a pensar noutro filme, também já vi o short bus.

Vai tentando...

K disse...

Espera...agora perdeste-me. No que é que o Shortbus se pode tornar fisicamente incomodativo para um homem nas mesmíssimas proporções que o Hard Candy?!
Agradeço antecipadamente o esclarecimento.

du disse...

Fisicamente incomodativo, em nada.
E psicologicamente, também não me afecta de modo algum.

Mas se vires com atenção a cara da maioria dos homens que vêm o filme, a expressão passa do divertimento ao terror em segundos :D

K disse...

Folgo ter conhecimento que não te sentes incomodado; é que ia vilipendiar-te e vituperar-te violentamente caso tal se constatasse.

Porém fiquei na dúvida se essa alteração que referes nos homens se dá aquando da visualização do Shortbus. É que para mim é perfeitamente perceptível que se sitam incomodados com o Hard Candy, pois até a mim, que não os tenho, me doeram. Já o Shortbus não estou bem a ver porquê, conquanto perceba que o filme possa ser incómodo para muito boa gente.

du disse...

Vou tentar explicar com bons modos, sem partir para insulto. Esta tarde dediquei-me a ser boa pessoa.

Só referi o Short Bus, não por provocar o esgar de dor que o Hard Candy, mas por da mesma forma induzir uma mudança de expressão drástica na audiência masculina em determinados momentos, causando mesmo algum mau estar e um certo virar de cabeças para o lado.
São dois exemplos de filmes que, de formas diferentes, chocam parte da audiência.
Portanto, há incómodo, como bem disseste, um pela indução da sensação de dor, outro pela falta de à vontade com determinados assuntos.

Admito com o maior orgulho e prazer que apenas o hard candy motivou uma reacção dessas da minha parte.

(até estamos a conseguir dialogar em modos...)

K disse...

Meu caro, porque não haverias de explicar com bons modos se nós até estamos a conseguir dialogar?

Tal como te disse anteriormente, folgo em saber que o Shortbus não te incomodou. Contudo, tenho para mim, que o Shortbus tanto poderá chocar homens como mulheres, conquanto seja verdade que devido às cenas homossexuais possa ser mais chocante para os homens menos resolvidos. Como tal para mim não faria sentido equiparar um filme a outro pois o que tinha em conta era exactamente o esgar de dor a que te referes.