15 julho 2009

Caminhos

Meco
Agosto 2008

11 comentários:

Quinito disse...

Há que caminhar sempre



--interesante o blog----

Gata2000 disse...

Adoro deixar as minhas pegadas na areia, é como se estivesse a dar o meu contributo para a eternidade, mas com hora marcada para desaparecer.

K disse...

Quinito, caminhar sempre mesmo que por vezes os caminhos não sejam os mais fáceis. (obrigada!)

Gata, eu gosto de enterrar os pés na areia (e as mãos) e gosto, talvez por ter uns pezinhos de lolita, de seguir as pegadas dos outros.

Cris... disse...

Caminhos já trilhados...e caminhos ainda por descobrir.
"Caminante, no hay camino, se hace camino al andar."

Samuel Alabastro disse...

...E a areia é um óptimo esfoliante natural...

K disse...

Cris, só me resta concordar contigo!

Samuel, sem dúvida que é. Mas também pode arranhar...

FacAfiada disse...

Miuda o que seria de nós sem caminhos ...!

Zorze Clandestino disse...

Ir para o meco e ficar pelada com dois gajos; havia de ser teu pai para te colocar na linha do bom caminho e do Senhor! (*)

K disse...

FacAfiada, não existiríamos!!

Zorze, não eram 2, eram 3!!! E eu sei bem o caminho do senhor que tu gostarias de me mostrar!!!

Dalaiama disse...

Há doze anos que o Meco é praia de eleição!
K apanhaste bem a textura daquela praia, sombras longas em areia espessa, acima dos ombros erguem-se falésias, mesmo a preto e branco sente-se uma aragem morna!
E já agora, considerando que não se vê as caras dos protagonistas, seria interessante e imprevisto os corpos aparecerem nus. Só se viam rabinhos, que mal teria?

K disse...

Não teria nenhum mal! Aconteceu assim.