07 maio 2009

tarefa hercúlea

Siena, Itália
Abril 2009


Nunca eu comi um gelado tão grande - e tão barato - na minha vida! A bolacha é que era uma treta. Mas também quando lá cheguei já eu estava farta de gelado até ao tutano!

23 comentários:

myguiltyself disse...

Gelados em Itália? Deve haver um Inferno especial para aqueles que invejam pessoas que nem conhecem. Tenho de voltar ao Dante... E votos de bom apetite para os próximos.

A. disse...

uhmmmmmmmmmmmm

PAULO LONTRO disse...

...e lambeste-o calmamente com prazer até escorrer pela mão...

Cappuccino e Pistaccio?

Gata2000 disse...

Quando me dizem que não há coisa melhor que os homens italianos, que aliás muito aprecio, estremeço só de pensar no quanto se enganam, é que ninguém sabe o que perde até experimentar um italiano gelado, claro! LOL

K disse...

Myguiltself, se lá voltar, se lá voltar!!!

A., hmmmmmm indeed. Mas pelo que me disseram os gelados são melhores mais para o sul (acho eu), assim como as pizzas. Ora, tendo em conta que o menos bom lá corresponde ao melhor aqui, esteve-se muito bem! (mas em Portugal existem gelados óptimos!)

Lambi-o mas não muito calmamente que eu sou sôfrega! ahahahahahah
Por acaso até foi calmamente e não derreteu que nesse dia estava mesmo frio! (chocolate, caramelo - que não se vê, e maçã verde; e ainda chantilly)

Opá Gata, ainda não percebi essa coisa com os homens italianos. Sério. Desde o Euro 2004 que fiquei sem perceber o porquê de tanta fama, o que é reforçado com a convivência com estudantes de Erasmus e recentemente com esta viagem a Itália. Aquela sedução teatral, e o raio da mania de ficarem feitos parvos a olhar para as pessoas, enjoa de morte; entre eles parecem uns gays o que acaba por ser hilariante; a vaidade exacerbada de muitos é quase emética; já para não dizer que, no que concerne o estilo, parecem fotocópias uns dos outros! Contudo, a maioria tem assim umas mãos e pulsos possantes que é coisa para me agradar sobremaneira, e sim, encontram-se espécimes visualmente muito interessantes. Mas sinceramente, não mais do que em Portugal. Aliás, eu sou a favor do consumo dos produtos nacionais! ahahahahah

Desinformador disse...

Até ao tutano??? E a história do derrete-se na boca e não na mão?

Gata2000 disse...

Eu tb sou a favor do que é "nacional é bom", mas a língua italiana encanta-me por isso me derreto se me falam ao ouvido. Ele há italianos bonitos no norte, os do sul achei-os assim a modos que toscos. Já quanto a serem gays, ahahahah o meu pai dizia que eles à nascença lhes metiam um dedo n rabo, se chorassem eram cantores de ópera, se não chorassem eram maricas.

K disse...

Des, o gelado derreteu-se na boca mesmo!

Gata, sim, sem dúvida, a língua italiana é veramente bella. Mas basicamente é só isso. Falta-me a paciência para os aturar! Já essa do teu pai está de partir a rir! ahahahahahah Mas eu achei um piadão, como eles, que até têm muito mais aquela coisa de macho dominante, entre amigos, não têm qualquer problema em ter demonstrações físicas de afecto e inclusive cumprimentam-se com dois beijos na cara. Lindo!

PAULO LONTRO disse...

Se é pelo falar Italiano ao ouvido... isso arranja-se por cá... e a K até tem de borla se quiser...
lol...lol...

K disse...

Ai que andas tão engraçado pá! Isso de me falarem italiano ao ouvido arranja-se com facilidade. Os tipos aparentemente gostam de mim!

PAULO LONTRO disse...

Ok, agora outro ponto de vista sobre o mesmo assunto...
podes arranjar quem te fale em italiano ao ouvido ou ou fora dele e que não seja um italiano...
poix...

K disse...

Eu percebi querido. Isso estava incluido no facilidade! ahahahahahah

A. disse...

eu fiz Erasmus em Roma e, de todos os que comi (gelados), os que gostei mais foi, precisamente em Roma, numa gelataria de um tal Giovanni Fassi : )~

K disse...

Se algum dia for a Roma vou tentar não esquecer a dica! ;]

K disse...

Agora é que eu estou a reparar na subtileza dos gelados entre parêntesis a seguir ao comi....ahahahahahahahah!

conde disse...

Fartei-me de rir com o comentario da A.

Zorze disse...

Lambia-te esse teu gelado todo e dava-te uma trinquinhas na bolachinha, minha linda e parvalhona K ************** miss you!

K disse...

Amore mio, és tão parvalhão! E eu gosto tanto de ti! Também te sinto a falta. Beijos intervalados como tu gostas!

Dalaiama disse...

Cá entre nós, e não sei se mais alguém pensou o mesmo que eu, a frase «lambeste-o calmamente com prazer até escorrer pela mão» é gulosamente erótica.
:P

Dalaiama disse...

Sobre os gelados, lembrei-me que quando era miúdo tinha um álbum com cromos onde se apresentava o Nero como o inventor dos gelados.

Não sei se terá sido verdade...

Dalaiama disse...

Lembrei-me também que em Itália vivi um dos romances mais bonitos e intensos que o coração pode experienciar. Andava pelas ruas de mão dada e parece que nem sentia o chão. Todo ser humano devia viver e/ou reviver um grande amor pelo menos uma vez por mês.
E ir namorar para Veneza, Roma e Florença...

Dalaiama disse...

Obrigado pela fotografia tão apetitosa Kapinha! ;)

K disse...

Dalaiama, tu estás bem homem?? Quatro comentários assim seguidos??
Sim, aquela frase é gulosamente erótica. E namorar, namora-se em qualquer sítio. Garanto-te que Florença, por exemplo, não me deu vontade nenhuma de namorar - a não ser que namorasse com alguém masoquista que não se importasse de sofrer na pele a minha irritação desmedida! E não tens que agradecer. O prazer afinal foi todo meu! ahahahahahah