23 julho 2008

Contador de Histórias

Hamburgo
Junho 2008

9 comentários:

bzinha disse...

era uma vez
uma menina
que tirava fotos muito nice
era pequenina
mas bem crescidinha

às vezes tinha q pôr um banquinho para chegar onde queria

mas se lhe dava os fusfitos, batia com o pé e vinha tudo abaixo

e depois continuava
com a sua graça

foto aqui
risada ali
e uma bofetada acolá

e lá ia ela
cantava, voava e pestanejava

______________________________

bem nice esta foto

K disse...

Oh minha linda quase que me pões a chorar e a rir ao mesmo tempo! Oh, vou mesmo é ficar com a lágrima ao canto do olho...Está tão lindo! E sou tão eu! Obrigada bzinha linda!

Porra, é nestas alturas que eu me sinto mesmo grata! ;] (por outro lado penso que sou transparente como a porra)

inha disse...

Hummmmmm....

Estás a desvalorizar a minha percepção do que são as pessoas verdadeiramente
______________________________
cuidado com rímel :))))

Dalaiama disse...

Que giro!! :-D
Sem me querer intrometer na vossa bonita conversa, a verdade é que é mesmo assim que eu vejo a K!
Emotiva, perspicaz, rápida no raciocínio, frontal, às vezes impetuosa, determinada mas sensatamente transigente, forte no carácter, divertida, procurando as coisas boas da vida. E, claro, com talento para tirar «fotos muito nice» :-p
O poeminha é tão gentil, com uma delicadeza tão objectivamente descritiva, uma pérola da literatura blogosférica!
E embora eu não conheça assim tão bem a K, só de vir visitando este blog venho delineando um desenho da sua identidade, que, correcto ou não, aproxima-se dos versos da bzinha! Bem giro!
São estas coisas da blogosfera: vamos conhecendo e estimando identidades virtuais. Que porventura até existem (ou não) do modo como as imaginamos, no lado de lá de um outro computador...
:-]

K disse...

Bzinha, não desvalorizei nada! Apenas torna-se mais fácil essa percepção com pessoas transparentes como eu...

Oh Dalaiama, também tu para me pores com a lágrima ao canto do olho? Ainda acabo em pranto de emoção...Muito obrigada do fundo do meu ser pelo teu belo e sentido comentário. Não foi intromissão nenhuma. Foi assim uma prenda que me deste. ;] Afinal o que importa mesmo na vida são as pessoas e os sentimentos.

no bairro do amor a vida é um carrossel.... disse...

eheh

daqui a nada choramos todos, ei dalaiama, n é intromissão nenhuma

é bom comunicar, é bom dizer coisas sentidas que contrariem o cinismo que existe na blogosfera, as pessoas podem continuar a ser o q são, afinal da-se sempre a cara!!

bem nice o teu acrescento.....
e relativamente à intromissão só me vem à cabeça uma musica de josé mário branco " entre, entre companheiro um passo mais...." lá lá lá :)

K disse...

Sim sim, entrai e façamos uma tertúlia em redor de uma mesa bem regada com um bom vinho e adornada com uns belos petiscos. Entrai entrai senhor...;p

Por acaso foi coisa que eu nunca percebi na internet, o porquê de as pessoas fazerem-se passar por outras completamente diferentes. Eu sempre fui o que sou. É certo que por vezes liberto o meu alter ego, que algumas características ficam mais exacerbadas, mas sou sempre eu.

Dalaiama disse...

:))))))

K disse...

;]