11 março 2008

Por todo o lado

Bairro Alto, Lisboa
Outubro 2007

15 comentários:

Dalaiama disse...

É mesmo rua da Rosa, lá pra cima no Bairro; do lado contrário da rua há um bar com pc's e internet.
Há dois anos que estas superfícies cinzentas sussurram-nos ao ouvido «pintem-me com as cores do paraíso»!

Padre Crescêncio Castrador disse...

Esses filhos das putas que escre"b"em nas putas das paredes deviam levar com mil hóstias pela peida adentro, esses grandes filhos das putas!!!

K disse...

Dalaiama, exactamente tal como dizes. Mas então porque ainda não as pintaste com as cores do paraíso? Devia ficar bonito pelo que tenho visto no teu blog. Vá lá! Pinta pinta. ;p

Caro Padre Crescêncio Castrador, parece-me reconhecer esse tom acrimonioso...É que não acho que haja necessidade de tanto (nem eu tenho má índole por natureza o que me impede de desejar mal aos outros). De qualquer modo, quando se quer demonstrar algo aos outros, tem que ser na mesma moeda. Com hóstias não vão lá. Ademais, tenho para mim que a maioria dos responsáveis por tais rabiscos (não há ali grandes tags, pois não?) é demasiado imberbe e virada para o seu próprio umbigo para ter consciência de valores tais como o respeito (conquanto aqui, e neste tipo de taipais, nem me incomode muito).
Enfim, a discussão será perpétua e eu continuo a não gostar.

Yo disse...

Boas Tag´s

ROCK*ON

Yo laré disse...

...quem anda a "tagar" o Ar com ideias chatas ???

...Cuidado que agora poluir é pecado e o VatiCano não gosta !!!

Beijos Anita

K disse...

Ai que balbúrdia que aqui vai, mãezinha! ;p

Apenas um reparo, que eu não percebendo nada de tags (embora esteja sempre disponível para falar sobre o assunto e percebê-las) deveria coibir-me de opinar acerca da sua qualidade, uma vez que a minha opinião baseia-se somente na perspectiva estética. A minha, claro está. E eu é raro gostar de tags.

yo laré, és tu meu desaparecido companheiro de chá?

Padre Crescêncio Castrador disse...

;) Mori *

K disse...

Ai que eu te vou matar pá!!! Lave iu parvalhão **

Padre Crescêncio Castrador disse...

Gosto mais de ti do que uma hóstia com cobertura de chocolate!

K disse...

E isso existe??

Devir disse...

A foto está incrível. Muito bem enquadrada, iluminada e com o movimento qb. As bolinhas também são queridas, o 44 é um número poderoso e a rua da rosa dá pano para mangas. Gosto muito. Mas, Se não fossem os rabiscos ficava assim um bocadinho para o minimal. E provavelmente ninguém se manifestava. Ou esta fotografia talvez não existisse.

Beijinhos de chocolate.

K disse...

Eu posso não apreciar tags, porém há situações em que para eles sou atraída, como quando se encontram bem enquadrados como neste caso em particular. Sim, o que me chamou a atenção em toda a composição foi o carácter urbano conferido pelos ditos rabiscos. Por isso, estás mais que certo, se não fossem os rabiscos esta fotografia não existia.

Grazie pelo elogio e apreciação crítica. Beijos de luz

bisc8 disse...

ainda dizem que as tags são feinhas... tadinhas. nao são nada.

K disse...

Opá mulhéri, esta discussão nunca terá fim. ;p Eu continuo a não gostar delas (nunca sei se é feminino ou masculino, bah!) individualmente salvo raras excepções. Em conjunto...pois, também é salvo raras excepções, contudo sou mais facilmente atraídas para elas...talvez pelo carácter urbano que conferem à paisagem...ou porque isto começa a entranhar-se nos ossos...qualquer coisa assim.

bisc8 disse...

pronto... confesso que da primeira vez tb nao gostei muito delas...