19 setembro 2006

Tela

Perto da Calçada da Glória, Lisboa


[uma das raríssimas vezes que apreciei tags e consegui vislumbrar harmonia no meio do caos]

7 comentários:

zamotanaiv disse...

nem mais, uma parede com tags é uma espécie de work in progress que apenas chega ao auge quando não se ve a cor de fundo. Digo eu.

K disse...

Pois, isso é discutível...aqui penso que funciona pelo recurso a várias cores. Mas isto são assuntos para se debater numa quinta de vinhos do douro. ;p

Dheolini disse...

por falar em vinhos, estes tags lembram-me a situação financeira do estrela da amadora.

Nani disse...

A mim lembram-me a alegria
A extroversão
A energia
A vida
O incontrolável
O que se cola a ti
O que se sobrepõe
Dá a sensação que não se pode passar por lá sem que a nosso ânimo fique também pintado

andrezero disse...

é engraçado.... esta parede é o expoente máximo do vandalismo, miks, no total abuso!

é tão tão tão que acaba por conquistar quase toda a gente, incluso os detractores do tag

Devir disse...

É a aleatoridade cromática que choca mas... refresca!

Muito Bom.

Rua das Taipas ao Elevador da Glória. Upa Upa!!

Robino do covil disse...

Isto? Isto é um merda, ponto.