28 junho 2006

mundos para|e|os

Bairro do Cerco, Porto


A maioria dos bairros sociais, dado a maneira como são construídos e situados, acabam por ficar fechados em si mesmos transformando-se em guetos. Nós, os que vivemos do lado de fora, sabemos que existem, porém nada se compara ao impacto que é entrar neles e percorrê-los, como se de um mundo á parte se tratasse.
Ultimamente tenho dado com algumas intervenções, como este graffiti do Nós Team num campo de futebol (recordo-me também de um abecedário colorido em volta de um centro comunitário no Bairro São João de Deus da autoria do Fynd), que se adequam ao meio envolvente e que funcionam como dinamizadores do espaço.
Que se façam mais. Mas de forma organizada. Que se esqueçam os poluentes visuais como os tags e os rabiscos. Mais urbano que um bairro social de uma cidade é impossível.
Só é pena que este em questão não tenha abrangido o muro todo.

8 comentários:

Hugo disse...

Para responder ao teu comentário no meu blog... não faço ideia como vim parar a este blog, talvez por alguma pesquisa no google, algum link noutro blog qualquer, um link de um comentário... alguma coisa assim, que por magia não foi... mas mesmo ao certo... I don't know!
O que sei é que gostei dele!

K disse...

Explicação aceite! ;)

Desinformador disse...

sobre a obra inacabada... tens de ter paciência... um grafo não se faz de um dia para o outro... vai-se fazendo, e por isso, é que este muro de certeza que vai ficar muito bem grafitado... volta lá daqui a um mês para veres a diferença...

mas claro que tu sabes isto! ;P

claire disse...

Oi, ca estou de visita ; comentando este texto :
aiaiaia organização ???
poluentes visuais , parece-me 1 frase pré... qualquer coisa para .....
sou a favor dos tags rabiscos graffiti , arte publica , mas como em tudo há os bons e os maus há esculturas monstruosas em rotundas, edifícios altamente poluentes para os meus olhos ......
Vou voltar .

K disse...

Desinformador: duvido muito. O mais provável é alguém fazer alguma coisa por cima e estragar tudo.

Claire: obrigada pela visita. E isto dava um debate interessante e muito longo. ;) Não é uma frase pré nem nada que se pareça é somente a minha opinião. Gosto de coisas bem organizadas, estruturadas e que se enquadrem harmoniosamente no meio envolvente. Tanto na arte urbana como nas questões urbanísticas que referes (e infelizmente Portugal inteiro está cheio de atentados visuais, não é?).
Volta. Serás sempre bem-vinda.

bisc8 disse...

concordo com a claire! a arte urbana e suja e desorganizada... as tags tb sao arte... e um bairro social é tão urbano como um lindo condominio fechado! e somos todos bem vindos nesta linda babilónia. ainda bem!

K disse...

E se o mundo é tão rico é por termos todos diferentes opiniões e pontos de vistas, né? ;)
Se não isto seria um tédio...

Eu vou continuar a achar que a arte urbana não tem que ser suja e desorganizada, que não tem que subsistir à custa muitas vezes do desrespeito pelos outros, e que um tag não é arte.

Mas é o que digo, é mais fácil sentarmo-nos à mesa de um café e discutir o assunto! ;)

Anónimo disse...

Keep up the good work »